Empreendedores devem evitar orgulho na busca pelo sucesso – por Wagner Miranda

50Por Wagner Marcelo Miranda

Todo mundo sabe as dificuldades de se empreender em um país como o Brasil. Não é atoa que fica muito difícil manter-se motivado em um cenário onde nada é a favor. Empreendedores disruptivos são movidos pelas soluções que conseguem encontrar para os problemas que aparecem no dia-a-dia. E um empreendedor precisa estar ciente de que, não basta empreender, é preciso fazê-lo de maneira inovadora, pois vai lidar diariamente com desafios proporcionais ao tamanho do seu sonho.

É muito importante também saber que, sozinho, não consegue ir muito longe. É necessário um time de sócios e colaboradores comprometidos com o mesmo objetivo. Muita gente dispensa a ajuda de sócios ou pessoas próximas por orgulho. É preciso que esses empreendedores orgulhosos de si mesmo saibam que essa postura não contribui com o crescimento da empresa. Todo mundo sempre depende de alguém em maior ou menor grau. E, quando existem pessoas dispostas a ajudar em seus projetos, significa que eles são relevantes – duvido que alguém prontificaria a colaborar em algo sem potencial.

O empreendedor deve ter em mente que, para um empreendimento dar certo, existe um nível de interdependência absurda, seja entre seus sócios, fornecedores, colaboradores, parceiros e pessoas próximas que acreditam no potencial de suas iniciativas.

Por outro lado, não se pode deixar de dar constantes feedbacks sobre o andamento de suas iniciativas às pessoas que estão colaborando e procure retribuir a todos que ajudaram caso algum projeto dê certo.

Por mais que seja uma atitude básica, já vi inúmeros projetos dando certo e o time esquecer dos profissionais que colaboraram nas etapas inicias, onde os riscos são altíssimos. É preciso lembrar que, quando os risco são grandes, é muito difícil atrair parceiros. Portanto é de muito importante valorizar aqueles que abraçaram o projeto nos momentos iniciais.

Acredito que é muito fácil os empreendedores passarem por dois extremos, seja achando que estão pedindo favores ou quando as coisas dão certo e acham que são os únicos responsáveis pelo sucesso dos negócios. Sim, o empreendedor está a frente dos negócios e ele é o responsável direto pelo sucesso ou fracasso de qualquer iniciativa. Mas existem várias pessoas que estão conectadas de forma indireta, que colaboraram intensamente para que ideias se materializassem.

Para que essas pessoas possam colaborar de uma forma profissional, minha dica é escrever um projeto deixando claro os possíveis retornos que pretende dar a todos os envolvidos. Estude formas de retribuição para o tempo e recursos que venham a ser aportados em suas iniciativas. Os dispostos se atraem, então, esteja pronto para firmar parcerias e retribuir a todos os envolvidos.

Wagner Marcelo Miranda: Fundador e coordenador do grupo de startups da PUC-SP, membro do CAF-FIESP e da Frente Parlamentar de apoio ao Empreendedorismo do Estado de São Paulo, idealizador do StartupsEvolutionVirada Tecnológica, Co-Founder da Cultura EmpreendedoraMade in Sampa e diretor da Intellecta – Centro de estudos avançados.

Leave a Reply