Negócio social leva “consultoria do bem” para empresas de todo Brasil

raizes-desenvolvimento-sustentavel-3-638

Sustentabilidade por meio da Cultura, Turismo e Meio-Ambiente. Esses são os principais tópicos que estão na pauta da Raízes Desenvolvimento Sustentável. Criado em 2006 pelas sócias Mariana Madureira e Marianne Costa, o negócio social mostrou que é possível ter lucro e, ao mesmo tempo, trazer benefícios para o país. Referência no segmento, a empresa certificada pelo Sistema B apresenta os novos projetos para 2015.

“Queremos reter nossos talentos e trazer mais gente para a nossa equipe. Trabalhar com corporações que querem se tornar mais sustentáveis, realizando projetos de impacto socioambiental positivo. Queremos comunicar com ainda mais assertividade quem somos e o que oferecemos, além de mensurar as melhorias que causamos” afirma Mariana Madureira, sócia e co-fundadora.

E o momento para isso é perfeito. Segundo pesquisa da ANDE (Aspen Network of Development Enterpreneurs), serão captados mais de U$ 150 milhões por fundos interessados em fomentar negócios desse gênero no Brasil em 2014/2015. O mercado está crescendo e a Raízes – que já prestou consultoria para grandes empresas como a TAM e a Toyota – visa a aproveitar o momento e levar seu trabalho para além do país.

“O nosso objetivo é provar que é possível ganhar dinheiro e impactar o mundo positivamente. Em 2015, vamos expandir nossas ações internacionalmente para sermos reconhecidas como uma empresa especialista em desenvolvimento local sustentável e em turismo de base comunitária no Brasil e no mundo”, comenta Marianne Costa, sócia e co-fundadora da Raízes.

Além da consultoria, a empresa também desempenha um papel de gerenciamento e execução de projetos por todo o território nacional. Alagoas, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Maranhão, Mato Grosso do Sul e São Paulo estão entre os estados que já contaram com atuações em sustentabilidade, incluindo soluções em turismo, meio ambiente, e desenvolvimento local, humano­ e cultural.

“Nossa ideia é nos aproximar de mais empresas privadas que necessitem dessas soluções. Isso tudo, além de empresas públicas, nacionais e internacionais, que possuam essa demanda quanto ao desenvolvimento turístico de um destino”, analisa Jussara Rocha, sócia da Raízes.

O diferencial desse grupo? A vontade de transformar! Com quase 10 anos no mercado, a Raízes evoluiu, cresceu e conquistou o faturamento de R$ 740 mil ao fechar o ano de 2014. Agora a ideia é superar essa meta em 2015 com iniciativas que prometem agregar e trazer novos conceitos ao mercado.

“Temos uma ‘pegada’ muito humana com as coisas. Não entregamos um projeto por entregar. Queremos que ele realmente seja um agente de mudança e não para ficar na gaveta. Sabe aquela questão: Influenciar em políticas públicas e provocar mudanças sociais? É o que buscamos! Nem sempre influenciamos diretamente em políticas públicas, mas com certeza provocamos mudanças sociais”, completa Mayra Sayuri, supervisora da Raízes.

Empreender o bem, sempre faz bem!

Abs!

Alex

Leave a Reply